11 de maio de 2009

Artigo: As Letras Vivas que Regem a Fantasia, autoria de Madalena Barranco

E o blog da Editora Novitas pela primeira vez, se veste de fantasia! Leiam um pouco de Madalena Barranco defensora da Literatura Fantástica!


As letras vivas que regem a fantasia



Madalena Barranco: Quando a Letícia Coelho, fundadora da Editora Novitas junto com seu marido, David Nóbrega, me convidou, deixando-me à vontade para escrever um texto sobre literatura infantil, eu fiquei em dúvida, porque esse seria o primeiro “sob encomenda”... Eu já escrevo sobre a importância da fantasia em meu blog Flor de Morango juntamente com meus personagens, e publico em vários blogs e sites sobre o tema, porém, escrever “a pedido” gera certa responsabilidade, ainda mais no blog da Editora Novitas, que nasceu com o Sol deitando luz sobre a literatura, e tudo isso sem perder o fio de ouro de a tradição escrita. Então, resolvi colocar mais algumas palavras a serviço da Fantasia indo além do tema “literatura infantil”, a fim de valorizar a importância para todos de reaprender a fantasiar através dos livros.




Madalena: As histórias fantásticas são como ferramentas gigantescas que escavam buracos nas mentes e corações e ajudam a descobrir e liberar a fantasia esquecida.
Madalena: Escolhi a palavra “fantasia” em vez de “sonho”, influenciada pela leitura do livro de ensaios “Sobre Histórias de Fadas”, de J.R.R.Tolkien, onde leem-se significados distintos: “sonho” refere-se àquilo que se cria em estado de sono e sobre o qual não se tem controle; já, “fantasia”, cria-se em estado de vigília e se possui seu domínio.




Madalena: Incentivar a leitura do gênero literário “histórias de fadas” para o leitor infanto-juvenil é melhorar o futuro da humanidade. E, o gosto pela leitura diversificada desde a infância deixa as crianças mais interessadas pelos mistérios, e por que não dizer também, mais atentas à realidade da vida. Não digo que precisamos viver apenas de fantasia, porque isso nos desarmonizaria com a realidade, todavia, com uma boa bagagem de fantasia adquirida desde a infância, o ser humano se torna uma pessoa de boa qualidade imaginária, com melhores condições de filosofar e de manipular a realidade de forma positiva. Esse é um dos segredos para vencer a realidade em alguns casos e não apenas render-se a ela, assim como o dragão das antigas histórias que teve o seu fogo extinto e se conformou com isso. O fogo da fantasia é inato na humanidade e deve ser mantido e atiçado na hora certa. Então, a essa altura da leitura alguém pergunta algo, da mesma forma como me questionaria agora uma de minhas personagens sempre em dúvida, ou atiçadora de dúvidas cruéis, a Bruxauva Passa:



Bruxauva: “Bah, histórias da fadas são baboseiras para fazer boi dormir ou então, para deixar as crianças, jovens e até adultos com os pés fora do chão, imaginando coisas que não existem”. “Depois, você pergunta para essas crianças como elas acham que é a vizinha que sempre implica com elas quando brincam no jardim, e as crianças respondem: é uma bruxa!” “Isso é uma afronta à minha figura milenar!” “Afinal, as crianças e todo mundo precisam saber a diferença entre uma bruxa de verdade, assim como eu, e entre uma bruxa fajuta como a vizinha delas”. A ideia que se faz de bruxa é ofensiva e as metáforas utilizadas são piores do que sapos secos e papudos.




Madalena: Agora preciso cortar a fala de minha personagem espevitada, a Bruxauva, antes que ela domine este texto... Afinal, a fantasia deve ser dominada pelo autor e não pela personagem. Será? E vamos então às histórias de fadas de fato, pelo que me apoio nas palavras do referido escritor inglês J.R.R.Tolkien (autor do conhecido livro “O Senhor dos Anéis”), quando ele sugeriu em seu ensaio acima referido, que as “histórias de fadas” acontecem quando há encantamento na história, entre outras coisas. E eu me misturo a essa ideia, acrescentando e repetindo: neste gênero literário também existe o Sol, a Lua e as estrelas... As pessoas, que podem ser fadas ou bruxas... A água e a flor... Tudo isso com um toque de encantamento! E o que fazemos então, quando fantasiamos? Utilizamos o tempero mágico do “encantamento” onde tudo é possível. Isso acontece da melhor forma quando somos incentivados a fazê-lo desde a infância.



Bruxauva: Bah, eu posso mais do que simplesmente “encantar”. Sou Bruxauva e tenho o poder de varar as barreiras do tempo e do espaço.





Madalena: Mas, Bruxauva, e os calendários, onde ficam então? E as regras que dividem a literatura para tal idade e tal e qual...



Bruxauva: Claro ou pior dizendo: escuro! Aqui estamos nós separando de forma bonitinha e certinha, eca, a literatura para crianças, jovens, adultos e tal e qual... O gênero “Histórias de fadas” é fantasia. Portanto, é recomendado para gente de todas as idades. Essas pessoas humanas humaninhas e humanonas (não me perdoem os neologismos) se esqueceram de fantasiar, de encantar suas vidas com a possibilidade de materializar seus pensamentos bruxuleantes... Diga agora, então, que exemplos você dá de “histórias de fadas”. Você fala muito, escreve mais ainda e não diz o que pretendo ouvir!




Madalena: Isso é uma bruxa real: alfineta a humanidade lembrando-lhe a necessidade de filosofar fantasiando... Vamos lá: o que imagino deixar claro, é que o gênero “histórias de fadas” não é indicado apenas para crianças. Para as crianças também são indicados outros gêneros, assim como histórias sobre a fauna (crianças gostam muito de bichos), sobre flora e histórias reais sobre outras crianças, curiosidades sobre ciência, entre muitos gêneros que podem ajudar a desenvolver o intelecto e os sentimentos dos mais jovens de forma criativa e positiva.



Bruxauva: Então, que livros você recomenda? Hehehehe!





Madalena: Nenhum, ora! Você é de fato uma bruxa que se esgueira de um mundo a outro, passando da fantasia à realidade sem que as pessoas percebam essa manobra... Os livros para crianças devem ser indicados pelos próprios pais e professores autorizados a seus filhos, para que na pré-adolescência e na adolescência eles tenham bagagem suficiente para sugerir os próprios livros em harmonia com as indicações dos pais; e ainda, para que na fase adulta, sejam leitores conscientes de todos os gêneros literários, usufruindo assim dos benefícios que a fantasia bem cuidada realiza em suas vidas.



Bruxauva: Mas, como eu sou bruxa e posso dizer o que quiser, eu citarei os livros de literatura infantil da Ana Maria Machado. Recentemente eu li “O menino e o maestro”. É uma história que se passa numa comunidade carente do Rio de Janeiro, onde um menino encontra seu caminho através do estudo da música. A indicação é “infantil”, porém, eu que tenho mais de mil anos me senti lendo um romance com todos os ingredientes para deixar um leitor satisfeito e emocionado. Ops, bruxas não se emocionam... Ou será que isso é fantasia dos livros que taxam as bruxas de malvadas?







Madalena Barranco
Escritora paulistana, 43 anos, graduada em Letras e amiga pessoal de dona Maria Fantasia. Em sua prosa e poesia defende a literatura fantástica, incluindo o gênero literário “histórias de fadas”. Seu objeto é o resgate da magia pessoal pela ficção que liga a fantasia à realidade. Participou de várias antologias, inclusive da primeira coletânea Scriptus, organizada pela Editora Novitas, pelo livro “Balaio de Idéias” com seu conto “Coração de Robô”. Publica em seu blog
http://www.flordemorango.blogspot.com/ e em diversos sites e portais literários identificados em seu referido blog.
Bibliografia, referências: livro “Sobre Histórias de Fadas” , J.R.R.Tolkien; livro “O menino e o maestro”, Ana Maria Machado.
Temas: literatura fantástica, histórias de fadas, literatura infanto-juvenil e para adultos.
Mais dados sobre o escritor J.R.R.Tolkien: site sugerido
http://www.conselhobranco.com.br/tolkien/tolkien.htm
Nota: texto de acordo com a nova ortografia.

18 comentários:

Luci Lacey disse...

Madalena

A Bruxauva e uma gauchinha (“Bah") bem antenada e com personalidade forte, ja sou sua fã.

Cuidado Madalena, ela vai te ditar os textos ha ha ha.

Nao, cuidado nao, creio que sera muito bom, afinal e bom ler o que uma bruxinha escreve.

Quanto: . . .Essas pessoas humanas humaninhas e humanonas (não me perdoem os neologismos) se esqueceram de fantasiar, de encantar suas vidas com a possibilidade de materializar seus pensamentos ...

Muita verdade, as pessoas, vivem, apressadas, estressadas em demasia e perdem o encanto.

Madalena, parabens, muito talento e texto rapido e delicioso, mensagem maravilhosa da Bruxauva para nos:

"Essas pessoas humanas humaninhas e humanonas ".

Ca entre nos, como costumo falar:
"este tipo de gente" kkkkkk

Obrigada a Le e David por compartilhar conosco, momento raro como este.

Beijinhos

Madalena Barranco disse...

Agradeço à gentileza e atenção da Letícia e do David em publicar estas minhas palavrinhas no blog.
-x-x-x-x-x-x-x-x--x-x-x-x-x-x-x-x-

Olá Luci,
Muito prazer e obrigada pelo sensível comentário!! A Bruxauva ficou impossível de se aturar depois de ler suas palavras... Você está certa: ela, muitas vezes dita minhas palavras - rsrsrs - e às vezes, entra toda a turminha de minhas criaturas fantásticas para fantasiar ainda mais.

Visitei seu blog e me senti entrando em uma casa de paz & harmonia pelo bem da humanidade, além das ótimas curiosidades.

Beijos a todos, obrigada

Rosemari disse...

Oi Magalena

A bruxauva dessa vez teve que ceder , heim??
Ainda mais como convidadas especiais no Novitas , até que ela se comportou direitinho!!
Parabéns Maga , como sempre você arrasou em criatividade e o seu mundo de fantasia inspira nossa criança interior a voar cada vez mais!!

Lu Cavichioli disse...

Oi Magalinda, que bom ver teu trabalho reconhecido em mais este espaço.
Parabéns, você merece!
Bom demais conhecer mais uma editora.

Beijos,minha amiga, saudade de você!

♥ Denise BC ♥ disse...

Madá
Você soube com maestreza aproveitar essa espaço concedido a fantasia.
Acredito que a fantasia deva ser estimulada nas crianças, pois ajudam no desenvolvimento intelectual e no futuro amadurecimento. O que tenho observado é que a criançada tem amadurecido antes da hora, talvez por estar faltando estímulo por parte de pais e educadores em incentivar e ajudar a explorar de forma correta o mundo da fantasia.
Parabéns e um grande beijo.

Madalena Barranco disse...

Querida amigas, poetisas e escritoras Rose, Lu e Denise,

Muito obrigada pelos lindos comentários, que me incentivam a cavbocar em busca do Graal da Fantasia...

Denise, você acrescentou algo importante ao meu texto. Obrigada.

Beijos

antes blog do que nunca! disse...

É um verdadeiro encanto acompanhar o teu percurso, querida Madalena! Histórias e mais histórias...momentos...lições de vida...tudo contado e abordado de forma doce. A doçura que tão bem faz ao mundo.

Tal como a Bruxauva, também gostaria de citar um livro infantil que tanto amo: "A menina do mar" de Sophia de Mello Breyner.

1 Bj*
Luísa

Sílvio Medeiros disse...

Minha MUSA DAS ASTÚRIAS (Madalena Barranco),

muito obrigadoooooooooo! que delícia de entrevista!
QUE MARAVILHOSO ELOGIO À LEITURA!
Começo a me apaixonar pela Bruxauva: ela, às vezes, possui momentos fantásticos de lucidez, interessantes intuições, contudo, cada vez mais rabugenta/rsrs

bjs e abs
do
Sílvio Medeiros.

Campinas, é outono de 2009.

PS. 1) saudadeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!

2) lindo comentário vc registrou em meu Blog Imprimis atinente à SHOPÍAS: vc , sempre, excelente leitora! Parabéns!

mais um beijo!

Madalena Barranco disse...

Luísa Fadinha, querida amiga poetisa de além mar... Teu comentário me incentiva ainda mais em busca mundo da fantasia, pois teus poemas e escritos fantásticos também são fonte de inspiração. Ahhh, com tua recomendação, vou em busca do livro "A menina do mar" (só podia ser do mar, assim como tu, querida).

Beijos

Amigo querido Prof. Dr. Sílvio Medeiros, meu poeta-filósofo preferido!!! Que alegria receber seu comentário... Ah, a Bruxauva desta vez ficou envergonhada, pois me confidenciou que é sua fã...

Beijos

joesio disse...

Acho que alguém deveria intervir e encaminhar Bruxauva ao um Psicólogo, pois tenho certeza que ela tem dupla personalidade: ora diz uma coisa, ora diz outra. Talvez seja o fato de ela ainda não ter assimilado ainda o que seja Fantasia. Se ela ler, verdadeiramente, o texto da Fadinha madá, com certeza encontrará, inclusive nas entrelinhas, o significado.

Zeca disse...

Madalena,

lê-la, nos Campos de Morangos, aqui ou em seus comentários em nossos blogues nos levam diretamente ao mundo da fantasia, no qual deveriamos aprender a permanecer mais tempo para trazer um toque mais suave e mais delicado às nossas vidas.

Beijo.

lilian reinhardt disse...

OI Madalena é simplesmente encantante le-la, é como revoar os milenios guardados e soprar todas as penas da alma. Lindo demais esse seu portal encantado, comungo dele em genero,número,verso, prosa e dimensões. Meu beijo milenar para voce e suas criaturas magas. bjos, bjos, bjos

Madalena Barranco disse...

Meus queridos amigos das belas letras, nem sei como agradecer seus comentários, que muito me honram, pois que eu sou fã de vocês todos...

- Prof. Joésio, poeta do Portal da Poesia e guardião das chaves do Diário de Eros, eu e sua criatura ofertada ao Flor de Morango, nosso Duende Lilás, concordamos com você... A Bruxauva deve procurar um psicólogo urgente - rsrsrs.

- Zeca, amigo das belas artes e exposições. Agradeço sua palavra sábia e sensível. Adorei as fotos da exposição da Av. Paulista "Roupa de Ver Deus"!! Parabéns pelo lindo trabalho e também ao Aécio Sarti.

- Lilian, querida, lindo é o seu comentário emocionante... Você que é poetisa dos segredos da aldeia da Vida... Obrigada - beijos.

Eliana f.v. - Li Andorinha - disse...

Madalena minha querida!!!
Como é gostoso te ler!!!
Brilhante a tua capacidade de nos
levar para o mundo da imaginação...
quando percebemos, já estamos interagindo com teus personagem na maior alegria!Puro encantamento!!!
ADOREI esse texto-papinho com a bruxauva de quem já sou fã...
Parabéns poeta-escritora-fadinha
Madalena!Te Admiro muito mesmo!

beijinhos agradecidos, mais carinho
da Eliana

Madalena Barranco disse...

Eliana, querida amiga das belas letrinhas, agradeço seu lindo comentário e a Bruxauva, mesmo contrariada porque ela não gosta de admitir que é meio-humana, também agradece!! Beijos mil.

Ricardo Calmon disse...

Bruxauva me encanta desde o GOs Magalinda,mas amigas suas razão tem, se liga minina das pesspoinhas mágicas pois bruxauva acabará editando um livro colocando voce como personagem, tipo a fada sol!

Viva Vida!

Ana Rodrigues disse...

Que delícia de texto, Madalena! Como eu já disse em um texto meu, "as histórias me salvaram", em especial os contos de fadas. Acho essenciais! Um beijo parabéns pelo novo espaço! Apareça lá no Idéias e Livros quando puder, para tomarmos um cafezinho virtual! Beijos e tudo de bom!

Madalena Barranco disse...

Meus queridos amigos Ricardo Calmon e Ana Rodrigues,

Estou encantada com seus comentários... Lhes retribuí o carinho e incentivo diretamente em seus blogs.

Beijos agradecidos aos amigos.